musicas.mus.br

Letras de músicas - letra de música - letra da música - letras e cifras - letras traduzidas - letra traduzida - lyrics - paroles - lyric - canciones - COPLAS PARA UM GALPãO DE ESTâNCIA - JARI TERRES - música e letra

Utilize o abecedário abaixo para abrir as páginas de letras dos artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Coplas Para um Galpão de Estância letra


Estes cernes consumidos
Em tua alma de brasedo
Por certo guardam segredos
No centro das inverneiras
De repassar as basteiras
Retovando o garrerio
Principiando o assobio
De uma milonga galponeira...

Quem tem lembranças guardadas como um regalo
Dos velhos tempos, quando tudo era estância
Cruzar querência sobre o lombo do cavalo
E por instinto ter o tempo e a distância

Rever as garras penduradas no galpão
Chiar do tição nos respingos da cambona
Sentir o gosto dessa xucra infusão
Bebendo acordes de guitarras redomonas
Bebendo acordes de guitarras redomonas...

(Galpão de estância, marca viva do meu mundo
Cheiro de garras e pingos suados da lida
Tosca cantiga do estralar dos gravetos
Ar de sereno, com carqueja ressequida)

É a mais cantiga das crenças
De um payador de ofício
Mescla de guitarra e vício
És meu galpão centenário
Que por certo foi o cenário
De improvisos e vaidades
No bordonear de ansiedades
De algum poeta visionário

Quando o soluço do inverno abre o poncho
Ou mormaceando, o verão traz as soalheiras
Tua tranqueira de saludo abraça a gente
Ilha quinchada, num mar verde sem bandeira

Testemunho da raça dos potreadores
Que no teu chão conceberam bruxarias
Benzer as cismas num lampejo de aurora
E atar esporas antes do clarear do dia
E atar esporas antes do clarear do dia...

(Galpão de estância, marca viva do meu mundo
Cheiro de garras e pingos suados da lida
Tosca cantiga do estralar dos gravetos
Ar de sereno, com carqueja ressequida)

Jari Terres - Letras

top 30 músicas

©2003 - 2021 - musicas.mus.br